Satisfeito no final do encontro pela vitória arrancada a ferros em Moreira de Cónegos, Carlos Carvalhal destacou as dificuldades sofridas pela sua equipa para somar os três pontos. «Num jogo de futebol acontece muita coisa e neste foi o que se verificou, com muitas fases. Estivemos por cima em algumas alturas, noutras o Moreirense, marcámos, o Moreirense reagiu, cometemos uma falta desnecessária da qual surgiu o livre para o 2-1, jogámos num estádio que tem um público aguerrido e que motiva a equipa, com o Moreirense a chegar ao 2-2. Depois valeu-nos a crença, o coração, os nossos adeptos empurraram-nos, passámos dificuldades, mas chegámos ao golos, podíamos ter marcado antes, foi uma vitória justa, muito sofrida e o empate não escandalizava face ao comportamento do Moreirense. Este triunfo é um tónico muito grande para o futuro.»

Sobre a evolução do grupo, Carlos Carvalhal gostou do que viu e espera não ter de sofrer tanto em vitórias futuras: «Chegaram quatro, cinco jogadores novos, a sincronização ainda não é a melhor, mas estamos a crescer e o crescimento passa por cometer erros e criar dinâmicas novas. Fizemos mais coisas positivas e melhores do que piores e realço, uma vez mais, neste novo ciclo, a força de acreditar até ao fim que nos levou a obter este resultado. Discordo que é melhor ganhar assim porque ganha-se mais cabelos brancos e podemos sofrer um enfarte.»

O treinador explicou ainda as substituições e porque motivo acabou por não fazer uso da última que poderia ter feito: «O Iuri vinha de ausência prolongada, fez mais de 60’, que é mais do que esperávamos, depois perdemos capacidade de pressão à frente e daí a entrada do Mineiro para também ganharmos altura. Mas como estamos sem defesa esquerdo de raiz e o Roger não está habilitado a jogar sem um defesa esquerdo de raiz e o Galeno é muito mais cumpridor, optei por não fazer a última substituição.»

Carlos Carvalhal: «Vitória justa mas empate não escandalizava»
Source:
Source 1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here