Reinildo Mandava é atualmente um dos jogadores de maior referência da Ligue 1, a I Liga francesa de futebol. Com exibições de encher o olho, o lateral esquerdo moçambicano, que concorre ao prémio Marc-Vivien, que distingue o Melhor Jogador Africano a jogar na França, tem ajudado o Lille a lutar pelo título da Ligue 1. Em 32 jornadas , os Les Dogues seguem na frente da tabela classificativa com 69 pontos, mais 3 que o PSG de Neymar, Mbappe, Di Maria e companhia.

Numa entrevista aos canais oficiais do Lille, transmitida em directo nesta terça feira, o ex-jogador do Belenenses, falou sobre o que tem concorrido para estar a ser um dos melhores jogadores da liga gaulesa na época 2020-2021.  

«Para mim todos os jogos é como se fossem uma final. Seja contra que adversário for dou o meu máximo para ajudar a equipa a vencer. Claro que os jogos contra equipas grandes ou derbis têm uma exigência maior, mas dou tudo de mim em todos os jogos», contou.

Questionado sobre qual era o segredo para estar a ter uma evolução tão rápida no futebol francês, o lateral esquerdo revelou que o êxito alcancasse com trabalho

«O segredo para a minha evolução é a mentalidade vencedora e o trabalho. Desde que cheguei tenho estado a trabalhar sem ligar muito ao que está a minha volta. Se aquele ou este jogador está há mais tempo que eu, ou se ganha mais ou menos que eu.  Foquei-me apenas no trabalho e tenho contado também com ajuda muitos dos meus colegas. Aliás, desde que comecei a jogar em Portugal na II divisão, que venho trabalhando da mesma forma e o resultado felizmente começa a aparecer», anota.

Para o internacional moçambicano, a forma cordial como é tratado por todos , até pelos vizinhos da vila, onde reside. dá-lhe muita motivação para trabalhar todos os dias com a mesma animação e dedicação. 

«Fui muito bem recebido na França e até hoje, passados 3 anos, nunca me tem faltado o apoio das pessoas. Os meus colegas de equipas apoiam-me bastante, dando-me toda força quando um jogo corre mal. Fazem acreditar que para semana irá correr melhor. A mesma mensagem é passada pelas pessoas que seguem e gostam do Reinildo quer na França, quer em Moçambique. Mesmo as pessoas que vivem na mesma vila dizem que devo a continuar a trabalhar com o mesmo empenho e que estou no bom caminho», afirma.

Em relação a melhor recordação que guarda desde que chegou a França, o futebolista moçambicano, que por diversas vezes já fez parte do onze da jornada, não teve dúvidas em afirmar que foi o seu primeiro jogo oficial com a camisola do Lille.

«A minha melhor recordação foi o primeiro jogo na França com o Estrasburgo. Foi o concretizar de um sonho», sublinha.

Por outro lado, Reinildo lamentou o facto de Moçambique não ter conseguido apurar-se para o CAN. 

«Queríamos desde o inicio , desde o primeiro jogo este apuramento e não conseguimos. Mas temos que continuar a acreditar no valor do futebol moçambicano», comentou. 

Mesmo a finalizar a entrevista, o futebolista moçambicano de 27 anos , formado no Ferroviário da Beira, apontou o avançado argentino, Messi, e o lateral esquerdo brasileiro, Marcelo, como os seus jogadores preferidos.

Refira-se que Reinildo viveu a primeira experiência internacional na equipa B do Benfica na época 2016-17 não tendo se afirmado. Foi depois emprestado ao Fafe e ao Sp Covilhã.  Em 2018 assinou pelo Belenenses, que mesma temporada viria a ceder-lhe por empréstimo ao Lille, que acionou no final da época a opção de compra.

Reinildo: «Encaro todos jogos como uma final»
Source:
Source 1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here