Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, voltou à carga nas críticas à arbitragem do jogo com o Moreirense, da ronda 29 da Liga, que terminou com empate a um golo.

«Esta arbitragem não pode ser varrida para debaixo do tapete, o FC Porto arcar com as consequências e fingir que nada aconteceu», afirmou, no programa ‘Universo Porto Bancada’, do Porto Canal, antes de fazer referência ao lance de Francisco Conceição, nos instantes finais do jogo, em que os azuis e brancos reclamaram penálti.

«Foi derrubado por um jogador que nem tenta jogar a bola. Como é que o árbitro no campo não faz nada e, pior ainda, o VAR, que tem a possibilidade de ver os lances as vezes que forem necessárias? Não marcou porque não quis. Isto tem de ter consequências», vincou Francisco J. Marques, para quem «o desempenho de António Nobre é o pior desde que existe VAR.»

«Não tenho memória de um [videoárbitro] que não tenha assinalado três grandes penalidades. Se ele não tem competência para assinalar, tem de as sinalizar para Hugo Miguel ver. Mas isso desapareceu nos jogos do FC Porto, ninguém vai ver. Vão ver contra o FC Porto, mas não para o FC Porto. Porquê?», questionou.

«Vão ver contra o FC Porto, mas não para o FC Porto. Porquê?»
Source:
Source 1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here